Faz a tua parte, com uma simples dentada

Está na altura de mudar, e estamos todos dispostos a isso. Mas quando o problema é o tamanho de um planeta, onde devemos começar? Carros elétricos, painéis solares, reciclar... Os cientistas têm uma resposta fácil. Quantas mais pessoas basearem a sua alimentação em produtos de origem vegetal melhor será para o planeta. Faz a tua parte, a cada dentada (ou gole). É bom para ti, é bom para o planeta!

Faça a sua parte, a cada dentada (ou gole). É bom para si, é bom para o planeta!

Faz a tua parte, com uma simples dentada
Por que motivo o que comes é importante?

Por que motivo o que comes é importante?

Neste momento, o nosso planeta Terra está a passar um mau bocado. Está a ser pressionado até ao limite. O que temos de fazer? O que pudermos! Quando? Já! Como? Exatamente aquilo de que temos vindo a falar e a fazer há 40 anos. Sabíamos, que havia uma melhor forma de alimentar o mundo. É por esse motivo que fomos pioneiros no que toca a alimentos de base vegetal.

Boa alimentação = a Bons ingredientes!

É bom saber que todos os nossos produtos à base de proteína vegetal têm uma pegada de carbono e de água naturalmente light. Nesse sentido, independentemente de ser um sério apreciador de soja, um fanático ou viciado em amêndoas, está no bom caminho! Como por exemplo, comprar alimentos localmente e de forma sustentável, para percorrer menos quilómetros. Aveia europeia, amêndoas mediterrâneas, até a nossa soja cresce praticamente aqui ao lado!

01 / 04

Amêndoas

As nossas amêndoas provêm exclusivamente de pequenas explorações à volta do Mediterrâneo. Estamos à procura de formas de os nossos produtores utilizarem o mínimo possível de água, embora os seus pomares já sejam maioritariamente regados por água da chuva.
Também estamos a trabalhar com alguns dos nossos agricultores para alterar completamente a forma como desenvolvem os seus processos, através da utilização de plantas, lagoas e sebes entre as suas árvores, de modo a atrair animais selvagens às terras. Mal podemos esperar para ver quem aparece!
Ah, e não nos esqueçamos das abelhas. Afinal de contas, estas ajudam a alimentar o mundo, pois são o poliniz(z)ador mais importante das culturas de alimentos. Estamos a reunir-nos com as cooperativas de amêndoa com as quais trabalhamos para nos certificarmos de que, até 2025, as suas explorações são verdadeiramente amigas das abelhas. Mel da flor de amendoeira. Olha aí está uma boa ideia...

Soja

O nosso ingrediente de eleição e o que mais utilizamos. Como tal, é bom saber que a nossa não provém de zonas protegidas nem é transgénica. A maior parte é cultivada aqui mesmo na Europa (60 % provém da França, Bélgica e Países Baixos), a restante, do Canadá (sendo transportada por via marítima para uma pegada de carbono mais leve). Neste momento, estamos a trabalhar com os nossos produtores no sentido de verificar e medir o consumo de água, o efeito deste nos seus ecossistemas locais e formas de reduzir o seu consumo. Portanto, força. Desfrute da soja!

Aveia

A poderosa aveia! Tal como a soja, a aveia é uma cultura altamente sustentável, com uma pegada ecológica igualmente leve. A versátil aveia poderá já ter passado por uma grande evolução desde as papas de aveia mas não tem de viajar muito para chegar até nós. Toda a nossa aveia é cultivada na Europa para não ter de percorrer muitos quilómetros. Também achamos que é muito saborosa, pelo que nesse campo nada irá mudar.

Cocos

Os cocos crescem de forma bastante natural na Indonésia, de onde os obtemos. Vêm de uma palmeira, é certo, mas não estão, de forma alguma, relacionados com o óleo de palma. Os cocos são colhidos à mão da forma tradicional e as árvores ficam no mesmo sítio para darem mais frutos. Além disso, os cocos são uma cultura que está sempre a dar! Desde compostagem para jardins a tapetes em sua casa, cada fibra é usada. Simplesmente adoramos quando o desperdício contribui para um enorme zero!

Amêndoas

As nossas amêndoas provêm exclusivamente de pequenas explorações à volta do Mediterrâneo. Estamos à procura de formas de os nossos produtores utilizarem o mínimo possível de água, embora os seus pomares já sejam maioritariamente regados por água da chuva.
Também estamos a trabalhar com alguns dos nossos agricultores para alterar completamente a forma como desenvolvem os seus processos, através da utilização de plantas, lagoas e sebes entre as suas árvores, de modo a atrair animais selvagens às terras. Mal podemos esperar para ver quem aparece!
Ah, e não nos esqueçamos das abelhas. Afinal de contas, estas ajudam a alimentar o mundo, pois são o poliniz(z)ador mais importante das culturas de alimentos. Estamos a reunir-nos com as cooperativas de amêndoa com as quais trabalhamos para nos certificarmos de que, até 2025, as suas explorações são verdadeiramente amigas das abelhas. Mel da flor de amendoeira. Olha aí está uma boa ideia...

Soja

O nosso ingrediente de eleição e o que mais utilizamos. Como tal, é bom saber que a nossa não provém de zonas protegidas nem é transgénica. A maior parte é cultivada aqui mesmo na Europa (60 % provém da França, Bélgica e Países Baixos), a restante, do Canadá (sendo transportada por via marítima para uma pegada de carbono mais leve). Neste momento, estamos a trabalhar com os nossos produtores no sentido de verificar e medir o consumo de água, o efeito deste nos seus ecossistemas locais e formas de reduzir o seu consumo. Portanto, força. Desfrute da soja!

Aveia

A poderosa aveia! Tal como a soja, a aveia é uma cultura altamente sustentável, com uma pegada ecológica igualmente leve. A versátil aveia poderá já ter passado por uma grande evolução desde as papas de aveia mas não tem de viajar muito para chegar até nós. Toda a nossa aveia é cultivada na Europa para não ter de percorrer muitos quilómetros. Também achamos que é muito saborosa, pelo que nesse campo nada irá mudar.

Cocos

Os cocos crescem de forma bastante natural na Indonésia, de onde os obtemos. Vêm de uma palmeira, é certo, mas não estão, de forma alguma, relacionados com o óleo de palma. Os cocos são colhidos à mão da forma tradicional e as árvores ficam no mesmo sítio para darem mais frutos. Além disso, os cocos são uma cultura que está sempre a dar! Desde compostagem para jardins a tapetes em sua casa, cada fibra é usada. Simplesmente adoramos quando o desperdício contribui para um enorme zero!

Cada vez melhor.

Não gostamos muito de nos gabar (tosse modesta). Mas se há uma forma melhor de produzir e embalar os produtos, estamos a fazê-lo e muito orgulhosos disso! Reciclar a água e o calor que usamos. Embalagens recicláveis, recicladas ou à base de plantas, as quais tornam os nossos produtos tão bons por fora como por dentro. Chega de palhinhas ou colheres de plástico. Viva!

A nossa promessa One Planet.

Lembra-te daquela forma de pensar no nosso planeta, One Planet Thinking? Eis a promessa que fizemos a si e ao planeta:

1

Produzir alimentos deliciosos à base de proteína vegetal

2

Usar apenas ingredientes amigos do planeta

3

Carbono, água e resíduos zero.

4

Utilizar menos e melhores embalagens

2025, vamos a isso!

Temos uma grande lista de desejos em termos de sustentabilidade – já definimos uma data, 2025, e temos-te a ti! Iremos lá chegar, com uma grande dentada em alimentos à base de vegetal de cada vez.
01 / 06

A nossas emissões de gases com efeito estufa serão reduzidas em 30 %

A nossas emissões de gases com efeito estufa serão reduzidas em 30 %, e 50 % da energia que utilizamos será renovável.

De modo a reduzir as nossas emissões, sabemos que as energias renováveis são o caminho certo. Nesse sentido, estamos a instalar painéis solares e à procura de formas para usar os nossos resíduos de soja, de modo a criar a nossa energia. Feijão para produzir biogás. Gostamos disso!

Iremos utilizar menos 60 % de água.

Limpar as nossas linhas de produção é um trabalho árduo e não gostamos nada de ver a água ir simplesmente pelo cano abaixo. Como tal, em três das nossas maiores fábricas, iremos recuperar ou reutilizar toda essa água. Adicionalmente, iremos reduzir o nosso consumo global enquanto empresa em 60 %. Também estamos a trabalhar com os nossos produtores, no sentido de os ajudar a encontrar formas de utilizar menos água. Fazemos com que cada gota de chuva conte.

Não enviaremos quaisquer resíduos para aterros

Não enviaremos quaisquer resíduos para aterros e iremos gerar menos desperdício alimentar.

O desperdício é um... desperdício! De recursos, tempo e energia. Como tal, iremos gerar menos desperdício e encontrar formas de reciclar tudo aquilo que fazemos. Não iremos enviar um único camião para aterros. Só faz mal ao ambiente, e as terras têm coisas melhores para fazer!

Iremos utilizar 0 % de resíduos, embalamento circular.

Já deitámos fora as palhinhas e as colheres de plástico. (Sabíamos que iriaw entender e que não te importarias de encontrar as tuas próprias palhinhas e colheres.) Estamos a retirar as tampas de plástico de algumas das nossas embalagens. (Quem é que precisa delas? Nós não, nem tu, nem o planeta!} Estamos a embalar as nossas bebidas vegetais em caixas de cartão de base vegetal. (Parece-nos natural.) Além disso, estamos a utilizar plásticos reciclados, sempre que os podemos obter, para o resto. Isto reduz as nossas emissões de CO2 em 40 %. Mas isso ainda não suficiente para nós. Até 2025, todas as nossas embalagens serão, não apenas recicláveis, mas fabricadas com materiais totalmente reciclados ou de base vegetal. Adeusinho, poliestireno. Olá, caixas de cartão PET mais recicladas, recicláveis e fabricadas com cana-de-açúcar, produzida de forma sustentável! Leia mais em BetterPacks.

Usaremos os nossos superpoderes para liderar o impulso

Usaremos os nossos superpoderes para liderar o impulso de aumentar a reciclagem em mais centros.

Neste momento, o triste facto é que não importa o quão recicláveis são as nossas embalagens; se as instalações não existirem, simplesmente não poderão ser, nem serão, recicladas. No entanto, julgamos que somos suficientemente grandes (e barulhentos) para fazer a diferença. Onde formos, outros poderão seguir-nos. Como tal, ao tornarmos cada vez mais das nossas embalagens 100 % recicláveis, daremos ao sector da reciclagem uma dica enormíssima, mesmo ao estilo do super-homem, que têm de começar a fazer tudo de outra forma!

Assim, brindemos a 2025.

Como dizemos, nunca houve uma altura melhor do que esta para aderir ao movimento dos alimentos e produtos à base de plantas. Faça a sua parte, uma dentada (ou gole) de cada vez.